kisspng-disk-squaring-the-circle-natural-environment-area-circulo-y-cubo-5b260a293497b9.76

LUCIANE RAMOS SILVA

Luciane Ramos Silva é artista da dança, antropóloga e educadora.
Pesquisa/ensina as corporeidades afro-diaspóricas e africanas, aticulando as ideias de pluralidade, transformação e escritas contra hegemônicas.
Doutora em artes da cena e mestre em antropologia pela Unicamp, graduou-se em ciência sociais pela USP e tem especialização em diáspora africana pelo David C. Driskell Center For Study Of The African Diaspora - Universidade de Maryland.

É membro do Grupo Interinstitucional Corpo e ancestralidade; gestora de projetos no Acervo África, espaço de pesquisa sobre cultura material africana; co-diretora da Revista OMenelick2Ato (ISSN 2317-4706), projeto editorial independente que aborda cultura e sociedade na afro diáspora. Atua na interface da dança, antropologia e crítica cultural, focando ações na área da educação, curadoria, mobilização cultural e criação. Foi docente na FACAMP (2010 a 2013) na área de estudos africanos para relações internacionais. Desde 2009 Compõe a equipe de professoras da Sala Crisantempo, espaço de educação em dança com longa trajetória na difusão de pedagogias de dança; Luciane tem atuado junto a diversos departamentos na área de Artes e Humanas e Cursos de Dança em todo o Brasil a partir de sua pedagogia Corpo em diáspora e sua discussão sobre colonialidade na dança, ministrando oficinas, palestras e compondo bancas examinadoras de mestrado e doutorado (UFG; UFBA; UFMG; UNICAMP; USP; UNESP, entre outras). Essa atuação se estende também para Organizações da sociedade civil, grupos ativistas e coletivos

IMG_2292.jpg

Foi membro do Fórum de danças contemporâneas e corporalidades plurais em São Paulo, importante agremiação para a discussão das danças negras e periféricas. No contexto internacional ministrou workshops e oficinas em Universidades e Colleges nos Estados Unidos (Hampshire College /2018 - professora convidada para a disciplina Critical dances); Amherst College (2019 - professora convidada para workshop na disciplina Critical dances) , UNC Chapel Hill (2016 - artista convidada para o Seminário Telling our Stories of home), University of California Berkeley como residente convidada na disciplina Contemporary african diaspora dance; no departamento de Teatro, dança e performance, sob responsabilidade de Amara Tabor Smith - 2015). Performance Yes at my back apresentada no The Red Poppy Art House em São Francisco (2015) e em 2016 no The Sonja Haynes Stone Center for Black Culture and History. Em 2020 foi artista residente no Afro-Feminist Performance Routes e convidada para a key note no CAAD - The Collegium for African Diaspora Dance ambos na Duke University. Luciane é editora convidada

da WSQ Feminist Press (2019 a atual) e membra do conselho editorial da Revista Conceição do IA/ UNICAMP; Desde 2017 Luciane compõe a Anikaya Dance Theater, sediada em Boston, EUA. artísticos (Instituto Pró Comum; Associação Felino Preta; Grupo Fragmento Urbano; Grupo Os Crespos; Grupo Vão; Projeto Terça Afro, entre outros).

Sua experiência transdisciplinar envolve as seguintes áreas: artes da cena, relações raciais, antropologia do corpo, relações internacionais, epistemologias afro orientadas, curadoria de dança, estudos da diáspora e cinema africano. Possui especialização em diáspora africana pelo David C. Driskell Center for the Study of the visual arts and culture of the african american and the african Diaspora (Maryland/EUA/ 2003). Realiza, desde 2009, pesquisa de campo em países da África do Oeste: Burkina Faso (EDIT - escola internacional Irene Tassembedo (2011), Guiné Conacri (Ballet Bagatai - 2012) e Senegal (2009, 2015, 2016, 2017, 2018, 2019) - com enfoque neste último onde realizou cursos e investigou a Ecole des Sables – escola de formação em dança - e a trajetória da coreógrafa Germaine Acogny.